Personal trainer comendo a aluna

Contos Eróticos Sexo na academia

Eu Ricardo vou relatar o que aconteceu uma certa vez quando trabalhava como personal trainers numa academia renomada. A dona da academia se se chamava Bruna, era uma garota sarada, pernas grossas, barriga bem definida, toda durinha, um bumbum empinado, 1.70m de altura.
A academia da Bruna era bem decorada com sofisticação e bom gosto, o local atraía as mais belas mulheres em buscas de estéticas. Porém entre todas elas a Bruna se destacava por ser uma bela mulher, seu corpo escultural provocava desejo nos homens e inveja nas mulheres, e também por que a Bruna era uma mulher muito simpática e agradável.
Ela adorava malhar no final do expediente e naquele dia havia sido muito exaustivo, era sexta feira e o movimento foi intenso até as 22h00.
Como eu sabia que ela ainda iria malhar como sempre fazia no final do expediente, fui tomar um banho e pra minha surpresa quando eu já estava me secando ela entra no vestiário. Ela estava usando uma malha que ressaltavam seu corpo que parecia ter sido esculpido por um habilidoso artesão. Tinha a pele e seus seios eram duros e empinados. O que não se podia saber vendo-a vestidas, porém parecia que ela leu meu pensamento e logo foi tirando sua roupa assim pude ver os bicos deliciosamente rosados e pontudos.
Suas pernas torneadas e bunda durinha provocou em mim um tesão incontrolável.
Eu já estava com a toalha enrolada a meio corpo já que tive que me esconder quando ela entrou, porém não estava conseguindo, pois meu pau teimava em armar a barraca embaixo da toalha.
Aquela que até esse momento sempre demonstrou ser apenas minha patroa não perdeu tempo e como cadela no cio partiu para cima de mim e ja foi se agarrando em meu pescoço e beijando minha boca, enquanto sua mão por baixo da toalha segurava meu pau.
Minha tesão era tanta que minha pica parecia quer explodir a cabeça, e ela percebendo a rigidez, ficou de joelho e começou a mamar como uma novilha sugando o peito da vaca.
Sugava a cabeça, depois ia fazendo com que minha rola fosse deslizando até a garganta, e eu urrava como louco bem alto pois eu sabia que não tinha mais ninguém na academia.
Puxei a Bruna pelos cabelos, e fiz com que fosse até uma mesa que estava em um canto do vestiário, coloquei-a de bruço na mesa e pincelei a cabeça da pica na sua buceta por trás, segurei firme naquela bunda durinha e fui puxando contra mim, meu pau foi entrando aos poucos, pois, talvez devido a Bruna malhar tinha a buceta muito justa o que me levava a loucura. Ficamos ali naquele vai e vem frenético, hora bem rápido, hora mais devagar para eu poder controlar o gozo.
Eu tinha até esquecido que havia combinado com a minha esposa para vir me buscar na academia no término da aula.
E jamais podia imaginar que a Bruna não tinha fechado a porta da academia. E pra minha surpresa minha esposa Lizandra, chegou naquele momento.
Lizandra era também uma mulher muito bonita. Como a Bruna, Lizandra também era loira, magra mas com as formas que deveriam ser definidas como deliciosas Lizandra olhou para Bruna e sorriu e eu ainda bombando naquela buceta apertada, por um momento pensei nas insinuações das duas me pareceu que era tudo combinado, e eu não estava enganado pois a Lizanda foi tirando a sua roupa ficando totalmente nua veio em nossa direção, aproximou e falou no meu ouvido.
– Seu Safado, ta metendo meu pau em outra buceta né seu cachorro.
Aquela voz rouca sussurando no meu ouvido me deixou mais excitado e mais ainda por saber que ela estava aprovando a minha foda com outra e mais ainda por que sei que as duas combinaram dar pra mim na academia.
Lizandra resolve tomar um banho e ainda deixa um aviso.
– Se prepare que já volto, aí quero vê como vai fazer pra dar conta de nós duas.
Lizandra saiu do banho enrolada em uma toalha, os cabelos molhados, cumprimentou a Bruna que meio sem fóligo, já que eu não parava de bombar na sua buceta.
Lizandra começou a se enxugar e Bruna disfarçadamente observa que minha esposa tinha um corpo escultural, barriga sequinha, belos e grandes seios e bucetinha estava toda depilada. Bruna comenta:
– Amiga, olhando seu corpo, um calafrio está percorrendo meu corpo e me envolvendo com um enorme tesão, além da pica gostosa do seu marido.
Lizandra para provocar ainda mais a amiga sutilmente se exibe mais, fica de costa exibindo sua deliciosa bunda que apesar de nunca ter malhado tinha uma bunda durinha e avantajada, empinou-se pra frente enquanto enxugava suas perna de modo que sua buceta ficou bem na cara da Bruna que por sua vez não perdeu tempo e começou a chupar. Enquanto isso, levava meu pau na sua buceta, mesmo assim não parou de admirar o corpo da Lizandra que também não perdeu tempo e ficou de frente esfregando sua buceta lizinha na cara.
Bruna não consegue esconder o interesse e passou a olhar por Lizandra e passou a olhar diretamente nos olhos.
– Gostou?
– Você tem um corpo muito bonito.
Nessa altura eu já nem sabia o que estava fazendo ali pois as duas só tinham olhares para elas mesmo, então resolvi ficar somente acariciando o corpo da Bruna, aproveitando cada centímetro daquele corpo musculoso mas de uma delicadeza de extrema sensualidade.
Nessa altura eu já nem sabia o que estava fazendo ali pois as duas só tinham olhares para elas mesmo, então resolvi ficar somente acariciando o corpo da Bruna, aproveitando cada centímetro daquele corpomusculoso mas de uma delicadeza muito sensual.
Enquanto isso as duas continuavam com suas insinuações. Lizandra com um sorriso sacana, um olhar provocante, acariciando seus seios, aproximou-se de Bruna e disse.
– Eu estava louca pra te encontrar aqui no vestiário.
A esta altura Bruna que já estava molhada, então Lizandra começou a passar a mão pelo seu corpo. Deu a volta em torno e abraçando por trás começou a apertar seus seios e beijar seu pescoço. Bruna fechou os olhos e soltou um gemido.
– Humm
Lizandra começou devagar, mas aos poucos foi lambendo o seu pescoço respirando ofegante em sua orelha, virou de frente e deu um beijo quente e molhado que se estendia para o queixo e pescoço. As pernas de Bruna bambeavam sentindo a boca quente de Lizandra, agora em seus seios. Alternando lambidas e chupadas e leves mordidas. tudo olhando nos olhos como prestes a devorá-la por inteira.
Lizandra nunca tinha transado com uma mulher, mas varias vezes me confidenciou que tinha essa fantasia e parece que a Bruna adivinhava todas suas vontades. Enquanto lambia seu corpo, Lizandra arranhava suas costas, fincou as unhas em sua bunda. Dessa Vez a Bruna soltou um gemido alto.
– Huuuuuuuuu… Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Então a Lizandra agaixou-se, escorregando seu corpo e sua língua e quando estava a altura da virilha, sem cerimônia começou a lambe-la.
Novos gemido, agora mais ofegante e com mais tesão.
– Haaammmm… Haaammm… ham ham ham ham.Bruna estava de olhos fechados com rosto voltado para o teto. Uma de suas mãos no ombro de Lizandra que agarrava seus cabelos forçando o rosto e a boca na sua xoxota. Levantou uma das pernas e apoiou em um banco, abrindo mais ainda para que Lizandra pudesse penetrar mais fundo com sua língua.
Bruna não conseguia conter o tesão. Foi quando eu resolvir participar, afinal eu já estava a ponto de bala e agarrei a Bruna por trás com força segurando seus seios. Lizandra nem se incomodava com minha participação, afinal eu era um personal como se fosse um professor e ela tinha essa fantasia que era
trepar com um professor, portanto acho que ia gostar e continuava a chupar, lamber e morder a xoxota da Bruna. Nesse momento em quanto a Bruna se recuperava do tesão a Lizandra me puxou para perto e começou a acariciar meu pau duro, ajoelhou e começou a chupar com vontade, olhou pra Bruna e sem tirar a boca dele puxou-a para baixo. A Bruna entendeu e obedeceu e as duas começaram a compartilhar o meu pau ao mesmo tempo, lambendo a cabeça, depois chupando e em seguida enfiando todo na boca até a garganta.
Nesse momento deitei em um banco, Lizandra veio por cima de mim fazendo com que eu chupasse, e a Bruna que já estava com suas coxas molhadas do tesão que escorria de si mesma, não aguentando mais também colou-se por cima do banco com uma perna de cada lado segurou meu pau que nesse momento a cabeça parecia um cogumelo de tão crescido, e começou a esfregá-lo na sua buceta de modo que me fazia sentir seu grelo. Em seguida foi descendo, fanzendo com que se sentisse preenchida todinha. Enfiou tudo e começou a cavalgar. De frente uma pra outra, a Bruna no meu e a Lizando com a buceta na minha boca, as duas começaram a se beijar, passar as mãos nos seios uma da outra.
Parecia duas lésbicas que estavam descobrindo a transa de duas mulheres e sendo fudida e chupada por um homem.
Ficaram nesse frenesi por alguns minutos, então Lizandra resolveu mudar a configuração das posições saiu de cima e ficou de quatro. Olhou pra trás por cima dos ombros e disse.
– Quero de quatro.
Afinal Lizandra era minha esposa e me tinha todo dia mas nesse momento eu ainda não tinha lhe comido alem do mais poderia estar com vontade por vê sua amiga sendo fudida por mim.
Imediatamente eu atendi o seu pedido. Enquanto se segurava na cintura da Bruna olhou novamente por cima dos ombros com uma cara de safada e pediu de novo.
– Vai… eu quero por trás de quatro na minha xoxota.
Com cuidado encostei a cabeça do pau e comecei a pressionar, quando a cabeça passou ela começou a rebolar e pediu.
– Vai… mete tudo de uma vez.
Dei uma estocada com força provocando um grito de prazer. A partir daí comecei a meter aumentando aos pouco a força e a velocidade e, certos momentos socava com força.
Bruna parecia que não queria ficar fora dessa… acho que até nessa hora as mulheres tem inveja da outra… E coloucou-se de quatro ao lado e eu comecei devorar as duas alternadamente enquanto se beijavam.
– Vou gozar! Huuuuuuuuummmmm Hammmm…Gritou Bruna.
O grito ecoou pela academia, já completamente vazia.
– Minha vez então
Metir com força e continuei bombando bem rápido e ela gozou e gritou tão alto quanto a Bruna
– Haiiiiii Delicia….Ham ham hammmm
Depois de alguns minutos, ainda curtindo o orgasmo Lizandra chamou a Bruna e ajoelhadas na minha frente revezaram-se numa chupada gostosa.
Não demorou muito para eu gozar inundasse as duas bocas, lambuzando o rosto e seios das duas e depois de saciados e sem dizer nada, como se nada tivesse acontecido fomos se vestir e depois saímos os tres em direção aos carros.
Bruna parou do lado do nosso carro para lembrar da deliciosa loucura que acabávamos de fazer e que só em pensar já estava excitada e que havia sido a melhor experiência de sua vida.
E deu uma deixa pra minha esposa.
Lizandra! seria bom que você se matriculasse aqui na academia.

personal trainer fodendo e comendo a aluna sexo na academia

4 meses ago

Deixe uma resposta

Aguarde o carregamento do vídeo.......

Assistir filmes porno   Arquivoporno